domingo, 21 de junho de 2009

Sobre o curso de Jornalismo

Este texto é comentário que fiz sobre a opinião contrária de um aluno e amigo sobre a possível extinção do curso de Jornalismo:

Desculpe, mas discordo de seu pensamento. A verdade é que o Jornalismo nunca foi profissão. Os grandes apresentadores de tele-jornais e até mesmo muitos escritores de nossa Literatura tais como Lima Barreto, Euclides da Cunha, Nelson Rodrigues, entre outros, contribuíram amplamente com jornais e fizeram Jornalismo. O curso de Jornalismo, alías, é algo novo, que deve ter surgido entre os anos 70 e 80, se não estou equivocado. O que acontece é que disseminar informação e avaliá-las não é algo que está mais agregado a um indivíduo portador de um MTB (registro de Jornalismo). Com o advento da internet a multiplicidade de textos informativos e opinativos cresce (tanto os bons quanto os ruíns, mas isso é democracia) e não ficamos com isso presos a veículos de comunicação tendensiosos, que publicam tão somente matérias que passam pelo cunho avaliativo de uma cúpula de "jornalistas" que muitas vezes têm "os rabos presos" com políticos e empresários de grandes corporações, publicando só aquilo que agrada ao "senhor diretor". Você já faz Jornalismo em seu Blog há tempos, sem mesmo ter diploma para isso. E há muitos "jornalistas" formados incapazes de expor uma opinião de qualidade sobre um tema qualquer. A verdade é que para o talento é preciso oportunidade e não um simples curso, dizendo quem tem ou não a capacidade de se comunicar bem.

Um comentário:

Luh disse...

Bom, respondi sobre isso lá no blog do Diego mesmo, quando vi teu comentario. Mas enfim, a questão é que me espantei ao ver no teu perfil do Blogger que você ouve Tristania e Lacrimosa! Caraca, que surpresa! uehuheuae
Saudades de você e das suas aulas, Murilinho.
Beijão